Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Das sombras fazer poesia, história, dança, emoção...

Alguém para se inspirar

Não há novas canções que façam a juventude caminhar contra o vento; nada faz muito sentido

Por Jairo Marques
Para Folha de S. Paulo


Meu grande amigo Benê, motorista aqui do jornal, soltou o que para mim foi o melhor resumo do sucesso da visita do papa ao Brasil: "A gente anda muito carente de coisas boas, de pessoas que façam algo que nos inspire. Com tanta simpatia e tanto carisma, o Francisco encantou o povo".

Passei o resto do dia matutando sobre a sentença do meu parceiro de trabalho, que tem sangue espanhol, coração de felicidade e fala mais do que papagaio na chuva.

Na música, não consigo ver gente à moda Caetano, Chico ou Vinicius. Não há novas canções que façam a juventude caminhar contra o vento, os desanimados cantarem que ser alegre é melhor do que ser triste, os românticos declararem que irão amar devagar e urgentemente.
Ligo o rádio e só o que ouço é um tal de "prepara que, agora, é hora do show das Poderosas" ou "uísque, água de coco, para mim, tanto f…

Conheça os integrantes da primeira mesa redonda do V Encontro Brasileiro de Educomunicação

Imagem
Educomunicação e a construção de espaço público  para crianças e jovensEssa mesa redonda acontecerá no dia 20 de setembro, a partir das 9h. Seu tema é a necessidade da construção de espaços públicos na mídia para crianças e jovens. O tema é analisado na confluência entre o esperado e o possível, trazendo a pesquisa e a prática institucional de canais de TV.

Marcus Tavares é doutor em Educação pela PUC-Rio. Jornalista na área de educação e mídia há 15 anos. Professor da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch (Eteab), do Núcleo Avançado em Educação (Nave - Colégio Estadual José Leite Lopes) e do Centro Universitário da Cidade (UniverCidade). Colunista do Jornal O DIA. Membro da Rede Kino. Integrante do Grupo de Educação e Mídia da PUC-Rio (Grupem). Editor da revistapontocom, revista digital de midiaeducação da Oscip Planetapontocom.


Eduardo Castro é formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Fez cursos de rádio e telejornalismo na Voz da América (VOA) e NPR, e estágios na CNN (Atl…

Veja dicas de filmes recentes que podem ajudar a estudar para o Enem

Imagem
G1 separou dez títulos de filmes e documentários lançados desde 2011.
De domésticas à Revolução Francesa, eles ajudam a reforçar conteúdos.
Além dos livros, apostilas e aulas presenciais ou on-line, uma estratégia de estudo e revisão para o vestibular é assistir a filmes ou documentários. No caso dos conteúdos exigidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), muitas questões abordam temas de conhecimentos gerais e, principalmente, atualidades, que podem ajudar o candidato com maior familiaridade com temas atuais.
Muitos filmes clássicos, como "Tempos modernos", de Charlie Chaplin, já são conhecidos e usados por estudantes e professores para reforçar conteúdos vistos na sala de aula.
G1 selecionou dez filmes menos antigos, lançados entre 2011 e este ano e que passaram, em algum momento de 2013, pelas salas de cinema do país. Eles tratam --direta ou indiretamente-- de temas da história geral e do Brasil, além de assuntos que mobilizaram a opinião pública e o governo recentement…

Mia Couto aponta reinvenção do português como processo político

Imagem
Compartilhamos abaixo matéria do jornal Folha de S. Paulo sobre encontro com o escritor moçambicano Mia Couto, um dos mais festejados da língua portuguesa na atualidade. Indicamos o texto abaixo para que você possa conhecer um pouquinho desse autor e recomendamos fortemente a leitura de seus livros. 

Autor moçambicano vê neologismos de sua obra como reflexo da independência de seu país Vencedor do prêmio Camões, escritor participou de encontro no último sábado (24/08), no teatro Geo, em São Paulo

Zanone Fraissat/FolhapressO escritor Mia Couto durante o encontro

Um dos mais celebrados autores de língua portuguesa na atualidade, o escritor moçambicano Mia Couto, vencedor do prêmio Camões e autor de livros como "Terra Sonâmbula", participou de encontro no último sábado (24/08) no teatro Geo, em São Paulo.
Em quase duas horas de conversa, Couto falou sobre sua maneira de reinventar a língua portuguesa ao escrever, seu envolvimento com a luta pela independência de seu país, a relação …

A criança e a infância

O modo como a criança vive a infância depende de muitos fatores, entre eles, o modo social de pensar a criança
Rosely Sayão
"Não basta ser criança para ter infância." Essa frase contundente está presente no documentário "A Invenção da Infância" (disponível na internet) dirigido por Liliana Sulzbach, que propõe uma reflexão sobre os estilos de vida de nossas crianças no mundo atual. É uma frase que persegue meus pensamentos, conduz o meu trabalho e que, no último sábado, me fez pensar muito.

É que no dia 24 de agosto comemorou-se o Dia da Infância. Grandes reportagens a esse respeito nos veículos de comunicação ou mesmo pequenas notas lembrando a data, por acaso apareceram? De um modo geral, pouco vimos a esse respeito. A lembrança da existência dessa data parece ter ficado restrita aos grupos que, de maneira direta ou indireta, trabalham com e/ou para crianças.

Faz sentido esse silêncio da sociedade a respeito de uma data que, aliás, não deve ser considerada comemorati…

43% dos brasileiros não se reconhecem na programação televisiva

Imagem
Adital
No marco do lançamento da Lei da Mídia Democrática, Instrumento da campanha "Para Expressar a Liberdade”, realizada por entidades da sociedade civil reunidas no Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) é importante discutir a falta de identificação do brasileiro com a televisão. Todo dia, 82% dos brasileiros ligam a televisão, e 43% desta população não se reconhecem na programação que assistem. Uma quarta parte (25%) acha que o povo é retratado negativamente e 32% se sentem representados positivamente. Os dados são da pesquisa Democratização da Mídia, da Fundação Perseu Abramo, a partir de um universo de 2,4 mil entrevistas domiciliares em zonas rurais e urbanas de 120 municípios, entre 20 de abril e 6 de maio deste ano.
Quase um terço dos entrevistados (29%) disse que nunca vê a defesa de seus interesses na televisão, enquanto que para 55% essa defesa ocorre de vez em quando. Em relação às mulheres, 17% acham que quase sempre são tratadas com desrespeito na …

UFPR seleciona para curso de Mestrado em Comunicação

Imagem
A Universidade Federal  do Paraná estará com inscrições abertas de 16/09 a 4/10 para o Mestrado em Comunicação. 

Período de inscrição: 16/09 a 04/10/2013
Número de vagas: 24
Homologação das candidaturas: 18/10/2013
Realização da Prova escrita: 13/11/2013
Divulgação do Resultado da prova escrita: 02/12/2013
Divulgação do Resultado da Análise dos projetos: 06/12/2013
Divulgação da escala com datas e horários das entrevistas: 06/12/2013
Realização das Entrevistas: 09 e 10/12/2013
Divulgação do resultado: 20/12/2013


Fonte: http://www.humanas.ufpr.br/portal/comunicacaomestrado/processo-seletivo/

‘A educação integral deixa a escola mais humana’

Imagem
Davi Lira, do Site Porvir
Antes observada mais frequentemente em pequenos grupos de escolas ou de unidades-modelo, a discussão sobre educação integral está cada vez mais na agenda das escolas brasileiras, principalmente as públicas. Presente tanto nos projetos políticos de governos, como em debates propostos por entidades da organização civil, os conceitos envoltos nessa metodologia ganharam mais força dentro do debate pela melhoria da qualidade do ensino no país. Mesmo trazendo aspectos que conversam com outros conceitos, há tempos debatidos na área da educação – gestão democrática, participação e gestão escolar –, o fato é que hoje a Educação Integral está no debate nacional. É o que afirma a pesquisadora da Universidade Federal de Pernambuco, Ana Emilia Castro, coordenadora da Pesquisa Nacional Programa Mais Educação: Impactos na Educação Integral e Integrada no Nordeste. Para ela, com a adesão de mais de 85% das escolas públicas brasileiras desde 2008 ao programa Mais Educação, do Mi…

O pior analfabeto é o analfabeto midiático

Imagem
“Ele imagina que tudo pode ser compreendido sem o mínimo esforço intelectual”. Reflexões do jornalista Celso Vicenzi em torno de poema de Brecht, no século 21Celso Vicenzi, noBlogOutras Palavras Ele ouve e assimila sem questionar, fala e repete o que ouviu, não participa dos acontecimentos políticos, aliás, abomina a política, mas usa as redes sociais com ganas e ânsias de quem veio para justiçar o mundo. Prega ideias preconceituosas e discriminatórias, e interpreta os fatos com a ingenuidade de quem não sabe quem o manipula. Nas passeatas e na internet, pede liberdade de expressão, mas censura e ataca quem defende bandeiras políticas. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. E que elas – na era da informação instantânea de massa – são muito influenciadas pela manipulação midiática dos fatos. Não vê a pressão de jornalistas e colunistas na mídia impressa, em emissoras de rádio e tevê – …

Encontro discute integração entre jornais e salas de aula

Imagem
Educadores devem estar mais próximos dos assuntos que interessam os estudantes e das plataformas em que eles são disponibilizados a fim de transformá-los em oportunidades de discussões críticas e geração de conteúdos nas escolas. O desafio foi proposto aos coordenadores dos programas Jornal e Educação de todo o Brasil reunidos em encontro nacional, na Capital, na tarde de ontem.  A iniciativa do evento de educomunicação é da Associação Nacional de Jornais (ANJ) em parceria com os programas locais O POVO na Educação e Jornal na Sala de Aula. “Os jornais reconhecem que precisam mudar, repensar seu modelo de negócios. Investir na educação é uma das vias para maior integração com a sociedade e formação de leitores”, aposta a coordenadora do programa na Associação, Cristiane Parente. O encontro segue até a próxima sexta no Hotel Praiano, na avenida Beira Mar. Fonte: O POVO na Educação - Jornal O POVO (CE) 21/08/2013 http://www.opovo.com.br/app/opovo/cotidiano/2013/08/21/noticiasjornalcotidia…

Educomunicação é discutida na Colômbia e no México

Imagem
Em dois eventos, ocorridos simultaneamente, nas cidades de Pereira/Colômbia, e Chihuahua/México, entre 19 e 23 de agosto de 2013, o tema da educomunicação foi discutido a partir de palestras ministradas, respectivamente, pelo coordenador do NCE/USP, Ismar de Oliveira Soares, e pala pesquisadora e aluna de doutorado, Luci Ferraz de Mello.
Durante o seminário da Colômbia, um dos momentos significativos de diálogo entre a experiência do NCE/USP e a prática colombiana na área ocorreu a partir da palestra  do Prof. José Aladier Salinas, da Secretário de Educação de Bogotá, para quem a preocupação das autoridades é a de preparar os jovens para a convivência num pais que discute a “construção de uma paz duradoura”.
Para Salinas, a educomunicação poderia representar o caminho mais adequado. Ele adiantou que sua secretaria vem se perguntando, desde 2005, sobre a colaboração da comunicação para a transformação e a otimização dos processos de ensino e aprendizagem. Explicou ainda que Bogotá chegou…